Centro MAGIS Anchietanum realiza Escola da Fé para jovens

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

“Toda celebração cristã é memorial da Páscoa de Jesus Cristo e, nesse sentido, contém elementos de festa pascal. Entretanto, para que as comunidades cristãs e cada pessoa possa realmente fazer da sua vida uma Páscoa contínua, cada ano a Igreja retoma o costume de consagrar com mais intensidade um tempo especial para preparar e celebrar a memória da morte e ressurreição de Jesus” destaca Pe. Creômenes, SJ.

 Robson Oliveira via Centro MAGIS Anchietanum  

Na noite do dia 13 de março, o Centro MAGIS Anchietanum reuniu virtualmente, 30 jovens para um tempo de aprofundamento e reflexão sobre o Mistério Pascal, como fundamento da fé cristã. O principal objetivo da Escola da fé para jovens foi aprofundar a história, a dinâmica e o modo de vivenciar o mistério pascal a partir do tríduo pascal.

O professor da Universidade Católica de Pernambuco e jesuíta, Pe. Creômenes Maciel, SJ, provocou os presentes a pensarem o Tríduo Pascal como uma celebração que perpassa três dinâmicas: A páscoa da Ceia, a Páscoa da Cruz e a Páscoa da Ressureição. Deste modo, segundo o assessor, “fala-se da sexta feira como memória da paixão, do sábado como descida à sepultura e do domingo como memória da ressurreição”.

Primeiros cristãos

Em sua reflexão, Pe. Creômenes, retoma que no tempo dos apóstolos, as comunidades celebravam a Páscoa dominical com uma vigília que começava com leituras, salmos, orações e culminava, ao amanhecer, com a Eucaristia. O domingo era o grande dia da Páscoa. O Concílio Vaticano II reafirma isso quando diz que a Igreja celebra o domingo “segundo a Tradição Apostólica, que tem sua origem no mesmo dia da ressurreição de Cristo” (SC 106). Assim, a celebração do Mistério Pascal está no centro da “memória” que a Igreja faz do seu Senhor.

Partilhas de Fé

Além das inúmeras reflexões e provocações, a Escola da fé proporcionou inúmeras partilhas e ressoares da experiência de fé, e da vivência do mistério pascal dos e das jovens participantes.

Luis Gustavo da Silva Joaquim, Seminarista da Diocese de Jaboticabal, destacou que a Escola da Fé para jovens o ajudou em dois aspectos: pessoal e pastoral. No pessoal, ressaltou que a forma leve e profunda com que foi conduzido o momento formativo proporcionou elementos para que pudesse se preparar melhor, espiritualmente, para celebrar o Tríduo Pascal. Já no aspecto pastoral, a Escola da Fé trouxe elementos para que pudesse trabalhar e ajudar as equipes litúrgicas na vivência e na dinamização das celebrações do Tríduo.

Para a jovem Patrícia Mitsuko Mashiba, participar da Escola da Fé foi importante para entender como tudo isso começou e, consequentemente, ressignificar o Tríduo Pascal. “Assim, viver esse período de forma mais profunda e, sobretudo, amar e servir”.

Junto com as inúmeras reflexões, aprofundamento e provocações, a Escola da Fé para jovens quer ser esse espaço de formação, troca e vivência da nossa fé no Ressuscitado. O encontro marca o também o lançamento de dois materiais disponibilizados pelo Centro MAGIS Anchietanum para ajudar a experiência comunitária e orante do tríduo pascal.

Centro MAGIS Anchietanum promove a semana do Voluntariado Jovem para os estudantes da RJE

Estudantes de três colégios da Rede Jesuíta de Educação (RJE) vivenciam a campanha “Ser mais com os demais” em São Paulo/SP

Centros MAGIS participam de II Seminário vocacional com temática sobre mundo digital

Evento discutiu a necessidade de adaptar a evangelização às transformações digitais, destacando a importância da pedagogia vocacional nos ambientes virtuais

Centro MAGIS Anchietanum celebra São Pedro com tradicional arraiá

Arraiá do Anchietanum reuniu jovens, jesuítas e colaboradores para uma noite de alegria, dança e comidas típicas

Centro MAGIS Anchietanum Inicia Itinerário Formativo no PROVOCA SANFRA

Evento reúne 120 jovens para discutir Projeto de Vida e a Campanha Inter-redes Ser Mais Com os Demais