CENTRO MAGIS ANCHIETANUM PARTICIPA DO 9° SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE A JUVENTUDE BRASILEIRA

Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Evento realizado na cidade de Teresina/PI, promoveu a reflexão acerca do tema com a presença de pesquisadores e profissionais da área

Jenniffer Silva – Via MAGIS Brasil

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), na cidade de Teresina, foi a sede do 9º JUBRA-Simpósio Internacional sobre a Juventude Brasileira. Realizado entre os dias 29 e 30 de novembro, e 1º de dezembro, o evento teve como tema: “Juventudes e outros modos de viver – rebeldias, resistências e autonomias”.

Representando a Rede Inaciana de Juventude, o Centro MAGIS Anchietanum compôs o grupo de participantes com a presença dos pastoralistas, Clara Mabeli e Robson Oliveira, que também expuseram as suas respectivas produções acadêmicas, realizadas durante a Especialização em Juventude no Mundo Contemporâneo, da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), evidenciando o papel da Rede Inaciana de Juventude no processo de formação de lideranças e pesquisadores sobre o tema.

CAMINHOS DE TRANSFORMAÇÃO

Entre minicursos, oficinas, tendas temáticas e momentos culturais, a programação abordou assuntos, como: educação midiática, políticas públicas de juventude, gênero e sexualidade, realidade das mortes de jovens no Brasil, entre outros.

SER MAIS

Para Clara, estar presente em um evento que visa a reflexão sobre as juventudes representa a oportunidade de realizar a formação constante exigida no trabalho com a Juventude e Vocações: “Ao estar presente nestes momentos, a ação do MAGIS torna-se cada vez mais qualificada. Além de concretizar um dos objetivos do Plano Estratégico da BRA, no que tange ‘fomentar a cultura e o trabalho em rede e entre redes’”, comentou.

Ainda segundo ela, a Mesa Redonda “Juventudes: gênero, sexualidades e interseccionalidade”, com a presença da Profª Drª Letícia Carolina Nascimento, primeira professora transexual da UFPI; de Samanta Ariadne, jovem negra transexual e Vice-Presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES); e Ayan Beatrix, profissional de psicologia, que se identifica como pessoa não binária, denunciou fatos dolorosos e reais para as juventudes.

“Foram falas que nos sensibilizaram ao cuidado integral de todo jovem que chega à nossa Rede e à escuta sincera e acolhedora de suas dores e alegrias, potências e vulnerabilidades. Para que, como repetiu tantas vezes Papa Francisco em sua fala aos jovens na JMJ Lisboa, possamos ajudar a tornar a ‘Igreja um lugar para todos, todos, todos’”, relembrou.

PRESENÇA CONCRETA

Já para Robson, o Simpósio representa um espaço de diálogo potente acerca de temas pertinentes às juventudes brasileiras: “O Jubra deixou claro a necessidade de sempre refletir, ouvir e dialogar com os reais sujeitos da nossa ação: as juventudes”, afirmou.

Ainda segundo o pastoralista, o MAGIS Brasil contribuiu para o processo formativo das juventudes previsto no Simpósio, por meio das atividades, redes e espaços que pautam e refletem as realidades juvenis.

Centro MAGIS Anchietanum realiza formação sobre mudanças cclimáticas

A preocupação com o planeta é um dos compromissos assumidos pelo Centro MAGIS Anchietanum e pela Rede Inaciana de Juventude – MAGIS Brasil

Jovens iniciam itinerário de discernimento vocacional

Os jovens puderam refletir e rezar acerca da presença de Deus no cotidiano da vida

Padre Tomé: “este Centro quer ser cada vez mais ‘Porta Aberta’ aos jovens”

O Diretor do Centro MAGIS Anchietanum explanou sobre as celebrações e atividades do ano de 2024. “Serão desafiadoras, mas valerá a pena”

Anchietanum reflete sobre “Amizade Social” em Tarde de Espiritualidade

A primeira Tarde de Espiritualidade do Ano abordou a temática da Campanha da Fraternidade 2024, proposta da Igreja no Brasil para a vivência da Quaresma